Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

sexta-feira, 28 de novembro de 2014

Diário de Viagem: Croácia Parte 3 - Split

Split a maior das cidades croatas na costa do Adriático, é também a mais movimentada. Possui um porto que substitui um cruzeiro por outro a cada hora durante o verão e onde os grandes grupos de excursão dão as caras. Fechada por muros de 215 metros por 181 metros que se encontra o palácio do imperador romano Diocleciano, que entrou na lista de Patrimônio Histórico da Unesco e é de longe a principal atração da cidade. 

A oeste do centro antigo, bosques levam o visitante a praias reclusas, com um ou dois bares à beira mar, excelentes opções para relaxar e deixar o agito dessa cidade para trás.A partir de Split que partem barcos para algumas das ilhas mais espetaculares do Adriático como Hvar, Solta, Brac, Vis, Korcula.


Split tem uma característica muito pitoresca, seu ponto alto é o centro antigo que fica exatamente em frente ao porto e dentro dos muros do Palácio de Diocleciano. O palácio é um dos maiores e mais bem preservados do mundo romano. As construções que hoje existem ali são na maioria da Idade Média e Renascimento, mas todas convivem harmoniosamente com os elementos originais do palácio: nichos, colunatas e passagens subterrâneas. A catedral foi construída sobre o mausoléu de Diocleciano. Merecidamente, Split foi declarada pela Unesco como Patrimônio Histórico da Humanidade. 



Na Cidade de Split e nas ilhas próximas você vai encontrar um povo bastante receptivo e que já está totalmente adaptado ao turismo. A moeda do país – que entrou recentemente para a União Europeia e também não é dos mais caros – é a Kuna, além disso, o idioma oficial é o croata, mas não se preocupe porque o inglês está bastante difundido nas áreas turísticas.

Andar a pé pelas ruazinhas de paralelepípedo de Split é algo que, além de prazeroso - devido à grande quantidade de lojinhas, bares e restaurantes -, faz com que o visitante faça um verdadeiro mergulho na história. E como falar de Split sem mencionar sua principal atração, o imponente Palácio de Diocleciano? Patrimônio da Unesco, a construção, erguida por um dos maiores imperadores romanos e cercada por muros, guarda os mais preciosos tesouros da cidade.

O que fazer em Split:

1- Parte subterrânea do Palácio:
Na parte subterrânea do Palácio de Diocleciano você vai encontrar como se fosse uma feira, onde vende-se souvenires e artesanato local. As minhas lembrancinhas de Split comprei todas em lojinhas nesta parte da Cidade. Há lindas coisas feitas em louça, como porta jóias, pratos decorativos e canecas com o mapa da Croácia e com símbolos que representam a Cidade.


Vindo do porto e atravessando o Portão de Latão, uma passagem subterrânea pelos porões conduz ao Peristilo, um pátio interno impressionante que dava acesso à área sagrada. De um lado havia os templos de Vênus e Cibele e mais adiante o de Júpiter, atualmente Batistério de São João. Do outro lado fica a catedral.

1- Peristilo:
O peristilo é um local bem movimentado e servia de conexão aos demais aposentos do Palácio de Diocleciclano. No Peristilo existem colunas magnificas e outros monumentos como o Pórtico do Mausoléu ,o Templo de Júpiter e a Catedral,todos muito bonitos. Paga-se entrada para visitar os monumentos. Você pode pagar para visitar cada um, preços individuais, ou comprar o pacote com acesso à todo o complexo, que sofre um desconto e apresenta um melhor custo/benefício. 





O complexo do Palácio de Diocleciano é todo murado e tem a forma de um retângulo. Dizem que foi concebido conforme a vontade do imperador, com muito luxo para a época. Uma rua central divide o complexo em duas partes: a ala sul era onde ficava o imperador e a ala norte era composta por dois blocos residenciais para os trabalhadores e guerreiros.




2- Catedral do Palácio:

A Catedral de St. Duje é composto por três seções diferentes de diferentes idades. A parte principal é o mausoléu que foi construído como o resto do Palácio com pedra calcária local branco e mármore, no estilo romântico.Um dos melhores exemplos de escultura romana na Croácia, são as portas de madeira na Catedral de St. Duje.





3- Templo de Júpiter:

Com a budas Sphinx fora (uma das 2 adquiridos por Diocleciano e trouxe do Egito), este pequeno templo foi convertido em um batismo local. Com vista para ainda é uma estátua de Júpiter (uma versão magro) e muitas gravuras ainda na América. O teto em si também é uma maravilha que mostram as muitas faces do deputado Jové.O Templo é de uma boa forma, bastante interessante, mas realmente pequeno .




4- Torre do Palácio de Diocleciano:

Visitar a catedral e a torre é uma experiência única. Apesar das muitas escadas na torre do sino, a vista na chegada à torre compensa todo o esforço. Vale a pena a subida. Porém, a subida na torre pode dar vertigem, mas a vista compensa. Preste atenção nos detalhes romanos da Catedral. Dica, leve uma garrafa de água para evitar à queda de pressão no verão, sofri desse mal ao subir.




6- Parque Marjan:

O monte Marjan é tipo um parque. Só o acesso a pé a partir da Riva, em uma ruazinha linda com várias construções de pedra e uma escadaria longa, já é super agradável. Lá em cima, você tem vários opões de trilhas para caminhada, tudo muito organizado. Ao longo, tem vários bancos para ir parando, descansando e contemplando a vista! Quando você esta mais tempo em Split acho super válido conhecer, sair um pouco do movimento das ruas do Palácio e curtir a caminhada e a vista!


O parque é muito grande, não tive tempo para andar por tudo, mas fiquei umas 2 horas andando e a vista era linda de todos os lados! Passeio muito agradável, tudo muito bem cuidado, vários bancos ao longo do caminho para sentar e aproveitar o local. A caminhada para chegar ao monte já é incrível, uma ruazinha estreita com vários prédios antigos de pedra e uma longa escadaria, uma graça!

Quando se chega na parte mais alta do monte pode-se vislumbrar a Cidade inteira de ambos os lados. Dev confessar que quase não subi todas as escadarias que levam até o alto do Parque, porém todas as pessoas que viam meu cansaço e de meus amigos nos incentivavam a subir até o alto pois valeria a pena. Realmente, valeu a pena.






6- Porto:


De noite havia comidas de rua, show ao vivo na praça, músicos se apresentando por uns trocados, gente jantando, flertando, comprando. Um agito só. Tinha até uns cristãos protestando contra a “sensualização” excessiva da cidade por causa das baladas e das festas! Mais eclético e liberal, impossível.



Espero que tenham gostado do meu relato sobre a Cidade de Split, qualquer dúvida que eu possa responder, o farei nos comentários.

Beijos Rachel 

Nenhum comentário:

Postar um comentário